Páginas

quarta-feira, abril 26, 2006

Comunicação

Recorra a um dicionário de mineirês se for necessário ou use o Google mesmo

Indeusde as quatora que eu tava sentadu na cadêra.
Minha cachola foguentava um monti di coisa, e eu num sabia uqui fazê.
Vidinha istranha sem sintidu essa da genti.
Tem hora que nóis tá satisfeitu, tem hora que num tá.
Dá de parecê até mesmo cum um rio. Tem dia que tá cuas água limpinha que dá gosto.
Tem dia que as água vem rasganu tudo nas berada afora.
Aí, nóis que istudô um cadim a mais, mais num dexô u jeito minêro de ser, fica a manducá as idéia, pensativu.
Pra quê esse sofrimentu, esse amargura n´alma se vai tudo miorá?
Num seria mais fácir, dexá o jeitim minêro transparecê, mostrá a doçura da jequiçe nossa?
Mostrá prusoto que Minas num sai de nóis não uai...

domingo, abril 16, 2006

Terapia

Ela está sempre lá, me esperando.
Não me cobra nada além de uma visita de vez em quando.
Me desafia a cada vez que apareço, me deixa suado e ofegante.
Sem frescuras, deixa que eu a desnude, explore, desfrute.
Ela me satisfaz, me completa, me deixa feliz.
E ela também fica feliz, me esperando até a próxima volta.

sexta-feira, abril 14, 2006

Outra vez

Você foi o maior dos meus casos
De todos os abraços o que eu nunca esqueci
Você foi dos amores que eu tive
O mais complicado e o mais simples pra mim.
Você foi o melhor dos meus erros
A mais estranha história que alguém já escreveu
E é por essas e outras que a minha saudade
Faz lembrar de tudo outra vez.
Você foi a mentira sincera
Brincadeira mais séria que me aconteceu
Você foi o caso mais antigo
O amor mais amigo que me apareceu
Das lembranças que eu trago na vida
Você é a saudade que eu gosto de ter
Só assim sinto você bem perto de mim outra vez.
Esqueci de tentar te esquecer
Resolvi te querer por querer
Decidi te lembrar quantas vezes eu tenha vontade
Sem nada perder.
Você foi toda a felicidade
Você foi a maldade que só me fez bem
Você foi o melhor dos meus planos
E o pior dos enganos que eu pude fazer
Das lembranças que eu trago na vida
Você é a saudade que eu gosto de ter
Só assim sinto você bem perto de mim outra vez.

segunda-feira, abril 10, 2006

Ele novamente

Bom, estava eu calmamente jogando uma partida do Civilization IV quando ele apareceu.
- "O que você está fazendo?"
- "Jogando"
- "Trabalhar que é bom nada, né?"
- "Eu já trabalho o dia todo, dou aula durante a semana, tenho aula de pós no final de semana, etc. etc. etc."
- "E escrever? Há muito tempo que você não escreve nada, fica só colando letra de música"
- "Eu escrevi sobre a Dona Olga"
- "Também, foi a sua melhor professora, mas tirando isso você só tem falado sobre as nossas conversas"
- "Sabe o que é? Ando meio sem saco para isso aqui. Prefiro jogar, estudar, sei lá"
- "Mas e seus leitores?"
- "Que mané leitores, ninguém passa por aqui não"
- "Sei lá, você deve ter alguém que passa por aqui de vez em quando, dar uma olhadinha, deixar um oi"
- "Acho que não hein? Se pelo menos eu colocasse um contador..."
- "Porque não coloca?"
- "Sabe o meu mini-conto "You have a new mail"? Às vezes é melhor ter a ilusão de que alguém passa por aqui do que a certeza de que ninguém o faz. E o pior, eu iria ficar imaginando: Quem será que foi a pessoa que passou por aqui hoje?"
- "Mas vai escrevendo. Às vezes você retoma o seu livro. Falta só uns retoques, não está de todo ruim"
- "Todo ruim?!?!?... Sei... Grande inspiração"
- "Sabe como é... Quem vai querer ler aquele calhamaço? Teria que cortar a metade."
- "Os livros do Stephen King tem 600, 800 páginas"
- "Mas ele é o Stephen King..."
- "Tem razão..."
- "Mas anima ai... Volta a escrever aos pouquinhos. Baixa a cabeça não".
- "Vamos ver... Vamos ver..."

terça-feira, abril 04, 2006

Luz dos Olhos

"Quando a luz dos olhos meus
E a luz dos olhos teus
Resolvem se encontrar
Ai que bom que isso é meu Deus
Que frio que me dá o encontro desse olhar
Mas se a luz dos olhos teus
Resiste aos olhos meus só p'ra me provocar
Meu amor, juro por Deus me sinto incendiar"
Vinicius

"Os meus olhos vibram ao te ver, são dois fãs, um par
Pus nos olhos vidros pra poder, melhor te enxergar
Luz dos olhos para anoitecer, é só você se afastar
Pinta os lábios para escrever, a tua boca na minha
Que a nossa musica fiz agora, lá fora a rua irradia e gloria
E eu te chamo, eu te peço vem
Diga que você me quer, porque eu te quero também"
Nando Reis

segunda-feira, abril 03, 2006

Mestra

Chocou-me muito a notícia da sua morte, minha mestra.
Passou para a Eternidade, violentamente, como não merecia, mas famosa e querida merecidamente entre os seus alunos.
Foi uma referência para várias gerações, talvez milhares de alunos.
Nós gastávamos o pano das calças nas cadeiras do Dom Lustosa, mas de imediato nos colocávamos de pé ao menor sinal de que a senhora se aproximava.
Impunha respeito, não pela força mas, pela autoridade do seu semblante.
Era entrar na sala, todos calávamos em respeito àquela mulher. Olhos fixos enquanto cantávamos o Hino Nacional, como somente a senhora soube nos ensinar com verdadeiro Patriotismo e amor.
Mesmo depois de 20 anos, me lembro de várias das suas aulas, cara mestra.
Uma delas em especial me marcou, falava sobre as 7 maravilhas do Mundo Antigo.
Pirâmides do Egito, Colosso de Rodes, Mausoléu de Halicarnasso, Jardins Suspensos da Babilônia, Farol de Alexandria, Estátuda de Zeus, Templo de Diana a Caçadora (Ártemis).

Ou então Guerra do Paraguai, Cruzadas, Getúlio Vargas...

Cultura inútil, apregoariam muitos, que nunca se deliciaram com suas aulas.

Mas alguns de nós souberam aproveitar, grande mestra. A senhora pode descansar serena.

Sua passagem por essa vida nunca será esquecida.