Páginas

terça-feira, outubro 31, 2006

Novidades


Os meus fiéis leitores (20 visitas por dia!!) reclamaram do sumiço.
São dias agitados esses de mudanças e transformações.
Malas prontas para emprego novo, vida nova.
Ansiedade (angústia às vezes) mas sobretudo fé.

Quatro anos atrás eu estava no fundo do poço. Me deram uma corda para subir (valeu Zé, Caíca, Cíntia e Abdalla). Comecei a escalada e cheguei até a borda.
O sol bateu na minha cara, mostrando que era hora de alçar vôo e tentar alcançar o sucesso.

Obrigado a todos que me apoiaram.

domingo, outubro 08, 2006

Renato "Russo" Manfredini Júnior

Você foi embora a 10anos atrás. Deixou saudades...

Você ensinou à minha geração que precisávamos "amar como se não houvesse amanhã".

Marcou uma geração inteira, expôs sua luta final, mostrando a todos uma vida e um morte dignas.

Meu primeiro contato com sua música foi lá em 1985 com o LP "Legião Urbana" (vinil mesmo, era isso que ouvíamos nos anos 80 antes do CD, MP3 e Ipod).

Você era meio a cara que a minha geração tinha, você chamou isso de Geração Coca-Cola e mostrou que a raiva também era um sentimento válido " Vamos cuspir de volta o lixo em cima de vocês." Lembro que fui um dos primeiros da minha turma de amigos a ter o disco (que virou uma infinidade de cópias em fitas Scoth, TDK e Basf).

Logo veio o "Dois", que me assustou. Onde estava a raiva? Porque mudou tanto?
Ouvindo com cuidado o disco, tornou-se o favorito da minha vida. Meio "banquinho e violão", tinha "Eduardo e Mônica" e a "Tempo Perdido" que até hoje canto : "Veja o sol dessa manhã tão cinza, A tempestade que chega é da cor dos teus Olhos castanhos"

Com o "Que País é Esse?" voltou a pancadaria e aprendemos a dizer "Olhapracáfilhadaputa semvergonha dá uma olhadanomeusange evemsentiroteuperdão" (era tudo emendado mesmo, do jeito que você cantava) mas eu compensação tinha também "Eu Sei" que foi um marco na MPB.

Em 1989, você "saiu do armário". Fiquei meio chocado com a matéria na revista Bizz que você publicamente assumiu sua homossexualidade. Mas foi a sua maneira de mostrar que tinha direito ao amor entre iguais, mesmo que isso não fosse a opinião de outros.

E você estava doente... Talvez isso tenha refletido no álbum "4 Estações" que já mostrava algumas músicas mais depressivas.

Quando você lançou em 1990 o "V" eu sequer comprei, era "down" demais para mim.

Chega né? isso aqui não é uma discografia sua ou da Legião e olha que foram muitos discos para minha prateleira, não é? E você sabe o quanto ainda gosto de colocar seus discos para ouvir.

É só para lembrar que a 10 anos você se foi. Você foi "O CARA", faz falta até hoje.
"É tão estranho... Os bons morrem jovens"



quarta-feira, outubro 04, 2006

Medos


Sinta seus medos, perdoa-lhes por te aterrorizar.
Deixe que tomem conta da situação por um momento.
Então respire fundo, olhe para dentro de si e veja que você é humano e que os medos são inerentes a você.
Permitindo-se temer, você irá controlá-los com sua consciência, fazendo-o mais forte e humano

domingo, outubro 01, 2006

Salto


Viver é ficar olhando o horizonte ou saltar dentro do despenhadeiro?
Saltar sem se importar com o que vai acontecer, inconsciente das conseqüências, livre de medos e culpas.
Ou apenas ficar olhando a paisagem, absorto e pensativo. Analisando qual seria sensação do salto para dentro do nada.